O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org.

Mostrando postagens com marcador Paulo Roberto de Almeida. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Paulo Roberto de Almeida. Mostrar todas as postagens

sábado, 20 de janeiro de 2018

Fragmentos de memória - Paulo Roberto de Almeida

Sob o título acima eu publiquei, neste espaço, um artigo de Bolívar Lamounier, de 1 de setembro de 2016, sobre episódios de perseguição no passado do Brasil, no caso dele durante o governo militar. A postagem está aqui: 

http://diplomatizzando.blogspot.com/2016/09/de-memorias-e-lembrancas-bolivar.html

A esse artigo, eu agreguei comentários pessoais sobre o meu caso, que transcrevo mais abaixo novamente.
Mas gostaria agora de agregar um outro fragmento de memória que me foi reportado por um colega, mas cujo teor eu já pressentia e cuja realidade eu já desconfiava existir.
Todos sabem que, durante todo o reinado lulopetista, eu passei 13 longos anos numa longa travessia do deserto, sem qualquer cargo na Secretaria de Estado, fazendo da Biblioteca o meu escritório de trabalho, o meu perímetro de estudos, em substituição ao famoso DEC, o "Departamento de Escadas e Corredores", agora rebatizado com outro nome.
Permaneci no ostracismo, ou no limbo, como já referi diversas vezes, porque eu dizia e escrevia coisas que os companheiros, inclusive diplomatas, não gostavam de ouvir ou ler.
Eu, que durante o governo militar, passei sete anos num exílio voluntário, e tive de escrever e publicar artigos sob um "nom de plume", voltei a essa prática durante o reinado companheiro. Mas agora tomei conhecimento, indireto, obviamente, de outra realidade.  Esta é a realidade que me foi reportada recentemente:
A situação chegou a tal ponto que , mesmo tendo votos para Quadro de Acesso e promoção, o SG chegou a dizer claramente aos demais embaixadores, que meu nome estava proibido de ser sequer mencionado nessas reuniões.
Ou seja, o veto ao meu nome, a barreira ao meu desempenho funcional foi total.
O que dizer, agora, desses gestos que apenas rebaixam seus responsáveis, ou seja, os responsáveis pela diplomacia lulopetista na Casa de Rio Branco?
Não preciso me pronunciar: cada leitor que tire suas próprias conclusões.
Eu posso, talvez, agradecer aos meus verdugos pelo tempo extra que me foi concedido, sem qualquer função na Secretaria de Estado, para ler, refletir, escrever e publicar algumas outras coisas, que devem ter deixado meus "inimigos" ainda mais raivosos, e confirmados em sua missão de me manter afastado do trabalho corrente em minha carreira, aliás uma irregularidade administrativa, que poderia ser sancionada pelos órgãos de controle.
Transcrevo abaixo o que escrevi em setembro de 2016, com apenas um novo acréscimo: espero que a Secretaria de Estado, o Itamaraty em seu conjunto, não volte mais a esses tempos de perseguição ideológica, que nos remetem aos tempos infelizes dos dois totalismos mais conhecidos no mundo: o comunista e o nazifascista. Os companheiros se esforçam para retomar o seu reinado de "pensamento único".
Paulo Roberto de Almeida  
Brasília, 20 de janeiro de 2018



Da arte de suportar o arbítrio reservadamente
Paulo Roberto de Almeida 
Gramado, RS, 2/09/2016

Depoimento pessoal de Bolívar Lamounier sobre as graves consequências dos anos de chumbo da ditadura militar sobre sua carreira acadêmica, que ele relembra agora por motivo de mais um arbítrio cometido contra a democracia num momento em que todos acreditávamos ser justamente de início da correção dos muitos arbítrios cometidos contra essa mesma democracia já de muito baixa qualidade nos anos companheiros que agora se encerram (não por um bang, mas por um bimp, como se diz). 
Compreendo inteiramente este tipo de rememoração dolorosa de Bolivar Lamounier pois eu também teria meu depoimento pessoal a fazer no momento em que encerro, já no atual "governo golpista", um longo ostracismo, um segundo exílio com o dobro da duração do primeiro (sob o regime militar justamente), a que fui levado durante todos os 13 anos do reinado companheiro, sem qualquer cargo ou função na carreira diplomática, por ter, desde o início, ousado escrever o que eu pensava sobre o o governo que se iniciava em 2003, e que despertaram o meu ceticismo desde aquele primeiro momento. 
Só voltei a ter um cargo no Itamaraty agora, a partir de 3/08/2016, quando o último tinha sido no século passado, e ainda assim não exatamente no Itamaraty, pois se trata da função de Diretor do IPRI, um órgão subordinado à Fundação Alexandre de Gusmão, uma autarquia da administração indireta vinculada ao MRE.
 Durante todos estes longos 13 anos suportei quase silenciosamente (a não ser por meus muitos escritos de resistência ao regime que eu sempre considerei espúrio) minha travessia de um deserto funcional humilhante, durante  os quais fiz da biblioteca do Itamaraty o meu gabinete de trabalho, e do meu blog Diplomatizzando o meu "quilombo de resistência intelectual ".
Fiz um relatório parcial sobre a retomada de funções nesta postagem que fazia o balanço de um ano de atividades desde a minha volta do "exílio diplomático": 

3147. “Retomada do trabalho no Itamaraty, depois de 13 anos de regime companheiro: um relatório das atividades desde a volta do exterior”, Brasília, 6 agosto 2017, 21 p. Junção dos dois últimos trabalhos, 3145 e 3146, num único arquivo para fins de informação nas plataformas Academia.edu (https://www.academia.edu/34143789/Retomada_do_trabalho_no_Itamaraty_depois_de_13_anos_de_regime_companheiro_um_relatorio_das_atividades_desde_a_volta_do_exterior) e Research Gate (https://www.researchgate.net/publication/318940308_Retomada_do_trabalho_no_Itamaraty_depois_de_13_anos_de_regime_companheiro_um_relatorio_das_atividades_desde_a_volta_do_exterior), com uma breve introdução sobre as razões dos dois textos. Postado parcialmente no blog Diplomatizzando (https://diplomatizzando.blogspot.com.br/2017/08/retomada-do-trabalho-no-itamaraty.html).  
Não tenho certeza de que tudo terminou agora, pois obstáculos por ousar dizer o que se pensa sempre vão acontecer, mas não deixarei de oferecer, futuramente, o meu depoimento sincero sobre estes novos anos de chumbo, pelo menos no âmbito da diplomacia companheira, uma perversão completa do que possa ou deva ser uma política externa credível e legítima para uma nação democrática. 
Nunca me rendi aos totalitários de um partido que agora se revela ser uma vulgar organização criminosa.

Paulo Roberto de Almeida 
Gramado, RS, 2/09/2016
Addendum em 20/01/2018: 
Meus escritos mais conceituais sobre a diplomacia lulopetista foram publicados neste livro: 

Nunca Antes na Diplomacia...: A política externa brasileira em tempos não convencionais (Curitiba: Editora Appris, 2014, 289 p.; ISBN: 978-85-8192-429-8); disponível em formato impresso ou online, nas livrarias e sebos, ou junto à própria editora.

Outros escritos acumulados ao longo desses anos, foram compilados por mim neste arquivo depositado na plataforma Academia.edu: 
  Quinze anos de política externa: ensaios sobre a diplomacia brasileira, 2002-2017 (Brasília: Edição do Autor, 2017, 366 p. )Volume de ensaios compilados, disponibilizado na Academia.edu (link: https://www.academia.edu/33186849/QUINZE_ANOS_DE_POLITICA_EXTERNA_ENSAIOS_SOBRE_A_DIPLOMACIA_BRASILEIRA_2002-2017). Informado no blog Diplomatizzando (http://diplomatizzando.blogspot.com.br/2017/05/quinze-anos-de-politica-externa-ensaios.html).
 
Este outro arquivo é formado por artigos mais leves: 
Um contrarianista no limbo: artigos em Via Política, 2006-2009 (Brasília: Edição do Autor), Brasília, 26 dezembro 2017, 247 p. Compilação de três dezenas de escritos publicados em Via Política, dentro as oito dezenas constantes do registro. Feito em formato pdf, e divulgado através de Academia.edu (https://www.academia.edu/35509310/3219ViaPoliticaBook2006a2009.pdf), informado no blog Diplomatizzando (http://diplomatizzando.blogspot.com.br/2017/12/um-contrarianista-no-limbo-artigos-em.html

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Google Scholar: trabalhos publicados mais citados de Paulo Roberto de Almeida


Paulo Roberto de Almeida
 [Objetivo: conferir lista dos mais citados pelo Google Scholar; finalidade: verificar a disponibilidade e reapresentar por completo]

Introdução
A ferramenta de busca de artigos publicados do Google Scholar é um poderoso auxiliar das pesquisas acadêmicas, e sempre recorro a ela quando preciso me atualizar sobre os trabalhos mais importante numa determinada área. Eu mesmo mantenho o meu link ali: http://scholar.google.com/citations?hl=en&user=OhRky2MAAAAJ. Pois bem: fui verificar o meu “estado da arte” nesta data (8 de janeiro de 2018), e recolhi a lista abaixo, muito grande, da qual seleciono os 50 mais citados, mas aproveitando para recompor a informação sobre cada um deles e atualizando os links de localização.  Os números entre parênteses se referem ao ano de publicação e o volume de citações.

     Revista Brasileira de Política Internacional (Brasília: IBRI, ano 47, nº 1, janeiro-junho de 2004, ISSN: 0034-7329; pp. 162-184; doi: 10.1590/S0034-73292004000100008; link: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-73292004000100008&script=sci_abstract).

(Brasília: Grande Oriente do Brasil, 1998, 96 pp.). Relação de Trabalhos nº 596. (São Paulo: Editora LTr, 1998, 160 pp). Relação de Trabalhos n° 628.

(Porto Alegre: Livraria do Advogado Editora, na coleção “Direito e Comércio Internacional”, 1999, 328 p.).

revista Sociologia e Política (Curitiba: UFPR; ISSN: 0104-4478; nº 20 junho 2003, pp. 87-102; Dossiê Relações internacionais: organização Rafael A. D. Villa; link: http://www.scielo.br/pdf/rsocp/n20/n20a8.pdf).

Revista Brasileira de Política Internacional (ano 49, n. 1, 2006, ISSN 003U-7329; p. 95-116; link: http://www.scielo.br/pdf/rbpi/v49n1/a05v49n1.pdf).

Cena Internacional (Brasília: Instituto de Relações Internacionais da UnB (IREL), vol. 9, n. 1, 2007, p. 7-36; ISSN: 1982-3347; link: http://132.248.9.34/hevila/CENAInternacional/2007/vol9/no1/1.pdf).

     Revista brasileira de política internacional vol. 53 (2), 160-177; link: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-73292010000200009).

     “Brasil y el futuro del Mercosur: dilemas y opciones”, Integración & Comércio (Buenos Aires: BID-INTAL, vol. 2, nº 6, set.-dic. 1998, pp. 65-81; link: https://www.metabase.net/docs/procomer/05572.html). Versão em inglês: “Brazil and the future of Mercosur: dilemmas and options”, Integration and Trade (Buenos Aires: BID-INTAL, vol. 2, nº 6, sept.-dec. 1998, pp. 59-74; link: https://www.researchgate.net/publication/242729993_Brazil_and_the_future_of_MERCOSUR_Dilemmas_and_options).

     Prismas: Direito, Políticas Públicas e Mundialização (Uniceub, vol. 2, n. 1, janeiro-junho de 2005, p. 20-54; doi: 10.5102/prismas.v2i1.182; link: http://www.publicacoesacademicas.uniceub.br/index.php/prisma/article/view/182). Relação de Trabalhos n. 1425.

in: José Flávio Sombra Saraiva (org.), Relações internacionais: dois séculos de história, v. II: Entre a ordem bipolar e o policentrismo, de 1947 a nossos dias (Brasília, IBRI/ FUNAG; Coleção Relações Internacionais, 2001, Capítulo 3, p. 91-174; disponível: https://www.academia.edu/5793808/054_As_duas_%C3%BAltimas_d%C3%A9cadas_do_s%C3%A9culo_XX_fim_do_socialismo_e_retomada_da_globaliza%C3%A7%C3%A3o_2006_). Relação de Trabalhos n. 749.

     in: Marcos da Costa Lima (org.), O Lugar da América do Sul na Nova Ordem Mundial (São Paulo-Recife: Cortez Editora-FAPEPE, 2001, p. 53-69).

Carta Internacional (São Paulo: Nupri-USP, vol. 2, n. 1, jan.-mar. 2007, p. 3-10; ISSN: 1413-0904; link: https://cartainternacional.abri.org.br/Carta/article/view/404). Relação de Trabalhos n. 1733.

Revista Brasileira de Política Internacional (nova série: Brasília: ano 36, nº 1, 1993, pp. 11-36; link: https://www.academia.edu/12301173/346_Estudos_de_Relacoes_Internacionais_do_Brasil_Etapas_da_producao_historiografica_brasileira_1927-1992_1993_). Relação de Trabalhos nº 346.

     Contexto International (Rio de Janeiro: IRI-PUC/RJ, Ano 6, número 12, Julho-Dezembro 1990, p. 53-69; links: http://contextointernacional.iri.puc-rio.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=324&sid=52; http://contextointernacional.iri.puc-rio.br/media/Almeida_vol12.ano6.pdf; e https://www.academia.edu/attachments/32718354/download_file). Relação de Trabalhos nº 193.

     Boletim de Integração Latino-Americana (Brasília: nº 13, abril-junho 1994, pp. 15-23; disponível no link: https://www.academia.edu/5816847/416_O_Brasil_e_o_Mercosul_em_Face_do_Nafta_1994_). Relação de Trabalhos nº 416.

     revista Política Externa (vol. 19, n. 2, set.-out.-nov. 2010, p. 27-40; ISSN: 1518-6660). Postado no blog Diplomatizzando (link: http://diplomatizzando.blogspot.com/2010/09/pensamento-e-acao-da-diplomacia-de-lula.html). Reproduzido no blog Libertatum (link: http://libertatum.blogspot.com/2010/09/pensamento-e-acao-da-diplomacia-de-lula.html). Relação de Originais n. 2168.


Revista Brasileira de Política Internacional (Brasília, a. 44, n. 1, 2001, p. 112-136; link: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-73292001000100008). Relação de Trabalhos n. 772.

Revista de Informação Legislativa (Brasília: Ano 26, nº 101, janeiro-março 1989, pp. 47-70; link: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/181908/000443806.pdf?sequence=1). Relação de Trabalhos nº 166.


Cena Internacional (Brasília, v. 3, n. 2, dez. 2001, p. 89-114; link: https://www.academia.edu/5837741/812_O_Brasil_e_as_crises_financeiras_internacionais_1929-2001_2001_). Relação de Trabalhos n. 812.

     Mercosul, Nafta e Alca: a dimensão social (São Paulo: LTr, 1999, em coordenação com Yves Chaloult).

     in: José Augusto Guilhon de Albuquerque (org.), Sessenta Anos de Política Externa Brasileira (1930-1990), Volume I: Crescimento, modernização e política externa (São Paulo: Cultura Editores associados, 1996), pp. 173-210. Relação de Trabalhos nº 223 (com cortes de notas). Nova edição, revista e remanejada, preparada em 2005; publicada, sob o título de “A Diplomacia do Liberalismo Brasileiro” in José Augusto Guilhon Albuquerque; Ricardo Seitenfus; Sérgio Henrique Nabuco de Castro (coords.); Sessenta Anos de Política Externa Brasileira (Vol. I - 2ª Edição – ISBN: 85-7387-909-2; Rio de Janeiro: Editora Lumen Juris, 2006, p. 211 – 262; disponível no link: https://www.academia.edu/5661933/223_A_Diplomacia_do_Liberalismo_Econ%C3%B4mico_As_rela%C3%A7%C3%B5es_econ%C3%B4micas_internacionais_do_Brasil_durante_a_Presid%C3%AAncia_Dutra_1992_).

Meridiano 47 (Brasília, n. 68, março 2006, p. 4-9; link: http://periodicos.unb.br/index.php/MED/article/view/1636/1259).

Revista de Economia e de Relações Internacionais (São Paulo: Fundação Armando Alvares Penteado; ISSN: 1677-4973; vol. 1, nº 2, janeiro-junho 2003, pp. 5-17; link: http://www.faap-mba.br/revista_faap/rel_internacionais/socio.htm).

Integração Regional: uma introdução (São Paulo: Saraiva, 2013, 192 p.; ISBN: 978-85-02-19963-7)

     Parcerias Estratégicas (Brasília: CGEE, nº 18, agosto 2004; ISSN: 1413-9375 pp. 157-190; link: http://www.cgee.org.br/parcerias/p18.php).

Mundorama (1/06/2010; link: http://mundorama.net/2010/06/01/a-arte-de-nao-fazer-a-guerra-novos-comentarios-a-estrategia-nacional-de-defesa-por-paulo-roberto-de-almeida/comment-page-1/#comment-1677). Republicado em Meridiano 47 (vol. 11, n. 119, junho 2010, p. 21-31; ISBN: 1518-1219; link para o artigo: http://periodicos.unb.br/index.php/MED/article/view/638/407). Relação de Originais n. 2066.

Os primeiros anos do século XXI: o Brasil e as relações internacionais contemporâneas (São Paulo: Editora Paz e Terra, 2002; 286 p.; ISBN: 85-219-0435-5). Relação de Trabalhos nº 781.

30) Mercosul: textos básicos (1992; 13)
     Paulo Roberto de Almeida (Coord.): Mercosul: Textos Básicos (Brasília: Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais-Fundação Alexandre de Gusmão, Coleção Integração Regional nº 1, 1992).

     Espaço Acadêmico (Maringá, a. VI, n. 52, set. 2005; transcrito em: https://oportaldoinfinito.blogspot.com.br/2010/11/o-brasil-e-nanotecnologia-rumo-quarta.html). Relação de Trabalhos n. 1462.

32) Um exercício comparativo de política externa: FHC e Lula em perspectiva (2004; 12)
     Meridiano 47: boletim de análise de conjuntura em relações internacionais (Brasília: ISSSN 1518-1219, nº 42-43, janeiro-fevereiro 2004, p. 11-14; link: http://periodicos.unb.br/index.php/MED/article/view/4258/3568).

In: Hipólito José da Costa, Correio Braziliense, ou, Armazém Literário (São Paulo: Imprensa Oficial do Estado; Brasília, DF: Correio Braziliense, 2002; reedição fac-similar, volume XXX, p. 323-369; disponível no link: https://www.academia.edu/5783320/027_O_nascimento_do_pensamento_econ%C3%B4mico_brasileiro_Hipolito_Jose_da_Costa_2002_). Relação de Trabalhos n. 834.

[trabalho em colaboração com Yves Chaloult], Revista Brasileira de Política Internacional (Ano 42, n° 2, julho-dezembro 1999, pp. 145-160; link: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-73291999000200008).

     Boletim de Integração Latino-Americana (Brasília: n° 16, janeiro-abril de 1995, pp. 143-150). Relação de Trabalhos n° 477.

     In: Renato Baumann (org.): O Brasil e os demais BRICs: Comércio e Política (Brasília: CEPAL-Escritório no Brasil/IPEA, 2010, 180 p.; ISBN: 85-781-1046-3), p. 131-154. Disponível em Academia.edu (link: https://www.academia.edu/5794579/086_O_Bric_e_a_substitui%C3%A7%C3%A3o_de_hegemonias_um_exerc%C3%ADcio_anal%C3%ADtico_perspectiva_hist%C3%B3rico-diplom%C3%A1tica_sobre_a_emerg%C3%AAncia_de_um_novo_cen%C3%A1rio_global_2010_). Relação de Originais n. 2077.

Coletânea Planejamento e Orçamento in: José Luiz Pagnussat (org); Repositório ENAP (link: http://repositorio.enap.gov.br/handle/1/807).

     Contexto Internacional (Rio de Janeiro: Instituto de Relações Internacionais da PUC-RJ; vol. 26, nº 1, janeiro-junho 2004, p. 7-63; ISSN: 0102-8529; link: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-85292004000100001&script=sci_abstract&tlng=pt).

Revista Brasileira de Política Internacional (Brasília: ano 45, nº 2, julho-dezembro 2002; p. 229-239; disponível no link: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-73292002000200011). Relação de Trabalhos nº 977.

in: José Augusto Guilhon de Albuquerque (org.), Sessenta Anos de Política Externa Brasileira (1930-1990), v. IV: Prioridades, Atores e Políticas (São Paulo: Annablume/Nupri/USP, 2000, p 381-447; disponível no link: https://www.academia.edu/5783082/016_A_Pol%C3%ADtica_da_Pol%C3%ADtica_Externa_os_partidos_pol%C3%ADticos_nas_rela%C3%A7%C3%B5es_internacionais_do_Brasil_1930-1990_2000_). Relação de Trabalhos n. 383. 

 Globalizando: ensaios sobre a globalização e a antiglobalização (Rio de Janeiro: Lumen Juris Editora, 2010, xx+272 p.; ISBN: 978-85-375-0875-6)

     Interpretações divergentes sobre a política externa do governo Lula (2003–2006)
     In: Wagner Menezes, Estudos de Direito Internacional (Curitiba: Juruá, 2006, p. 196-213. v. VIII. ISBN: 85-3621-362-0).

Estudos Históricos (Rio de Janeiro, FGV-RJ-Cpdoc, n. 27, 2001, p. 31-61; link: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/2138). Relação de Trabalhos n. 786.

in: Sérgio Miceli (org.). O Que ler na ciência social brasileira (1970-1995) (São Paulo: Editora Sumaré: ANPOCS; Brasília, DF: CAPES 1999, v. 3: Ciência Política, pp. 191-255; link: http://www.anpocs.com/index.php/universo/acervo/biblioteca/coletaneas/o-que-ler-na-ciencia-social-brasileira-1970-1995-opcao-b/volume-iii-ciencia-plitica/651-relacoes-internacionais/file).

 Revista de Informação Legislativa (Brasília: ano 24, nº 94, abril-junho 1987, pp. 109-120; link: http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/181757/000431258.pdf?sequence=3). Relação de Trabalhos nº 138.

Contexto Internacional (Rio de Janeiro: IRI-PUC-Rio, Rio de Janeiro, vol. 35, n. 2, julho-dezembro 2013, p. 471-495, ISSN: 0102-8529 (print); 1982-0240 (online); link: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-85292013000200006).

Cena Internacional (ano 10, n. 2, p. 72-97; ISSN: 1982-3347; disponível em Research Gate, link: https://www.researchgate.net/publication/267804658_EVOLuCAO_HISTORICA_DO_REGIONALISmO_ECONOmICO_E_POLITICO_DA_AmERICA_DO_SuL_um_BALANCO_DAS_EXPERIENCIAS_REALIZADAS). Relação de Originais n. 1927.


     Cadernos Adenauer 2, O Brasil no cenário internacional (São Paulo: Fundação Konrad Adenauer, 2000, p. 37-56; disponível no link: https://www.academia.edu/5783055/014_A_inser%C3%A7%C3%A3o_econ%C3%B4mica_internacional_do_Brasil_em_perspectiva_hist%C3%B3rica_2000_). Relação de Trabalhos n. 713.

     Política e Estratégia (São Paulo: vol. V, nº 4, outubro-dezembro 1987, pp 486-495; disponível no link: http://diplomatizzando.blogspot.com.br/2015/05/geoestrategia-do-atlantico-sul-resenha.html). Relação de Trabalhos nº 132.

O site do Google Scholar também indica, em relação a meus artigos e livros, os seguintes dados: Citações totais: 1.587; desde 2013: 609; h-index: 18; desde 2013: 11; i10-index: 45; desde 2013: 15; mas desconheço o significado destes índices.

Paulo Roberto de Almeida
Brasília, 8 de janeiro de 2018